Select Menu

.

.

Foto Destaque

® Jornal Online SJPNews 2014 ™. Tecnologia do Blogger.

d

d
Alunos interessados em participar do Programa Passe Escolar e Passe Universitário têm até sexta-feira (28) para requerer o benefício. Podem participar do programa alunos residentes em São José dos Pinhais, que sejam bolsistas de escolas particulares (bolsa igual ou superior a 50%), ou que frequentem colégios em outros municípios e que preencham os requisitos da Lei 59/97.
O Programa é oferecido pela Prefeitura de São José dos Pinhais por meio da Secretaria de Educação (Semed) e subsidia 50% da passagem de ônibus para estudantes cadastrados. Até agora cerca de 3 mil estudantes já requereram o benefício, porém cerca de 17% dos requerimentos ainda não foram deferidos por documentação incompleta. Por isso a Semed orienta para que estes alunos regularizem a documentação para ter acesso ao benefício.
Os formulários podem ser obtidos no Portal da Prefeitura (www.sjp.pr.gov.br), ou retirados os requerimentos na recepção da Semed. Para alunos bolsistas de escolas particulares a documentação deverá ser entregue direto na Semed. Já os alunos de escolas públicas de São José dos Pinhais  deverão retirar e entregar os requerimentos e a documentação completa na secretaria da escola aonde estudam.
Os alunos universitários devem imprimir o requerimento do Portal da Prefeitura ou retirar na Semed, e protocolar juntamente com os documentos solicitados no Protocolo Geral da Prefeitura, que fica no Paço Municipal. Os que já possuem o cadastro, precisam renovar o pedido todo início de semestre letivo.

Tocador de áudio
Passe escolarPara requerer ou renovar o benefício é preciso que o estudante preencha os requisitos necessários, conforme disposto na Lei 59/97. O programa possibilita que o estudante pague apenas 50% do valor nas passagens das linhas urbanas e metropolitanas, pois a Prefeitura subsidia a outra metade.
Cada processo é  analisado e, apenas os que estão de acordo com a lei, são deferidos.
Documentos:
– Formulário devidamente preenchido e assinado pelo pai/mãe e/ou responsável;
– Declaração de matrícula escolar (Original);
– Certidão de Nascimento ou RG do aluno (cópia);
– RG do Pai/Mãe ou Responsável (cópia);
– Comprovante de Residência atualizado (cópia);
– Comprovante de Renda do Aluno ou Familiar atualizado (cópia) ou estar no Programa Bolsa Família.





O ex-presidente Lula adotou de vez o discurso de quem vai disputar as eleições em 2018. Em uma série de entrevistas realizadas em rádios no Nordeste, o petista já fala como candidato ao fazer propostas, relembrar conquistas feitas durante seus anos de governo e criticar os rumos da gestão Michel Temer (PMDB). Além disso, ele também questiona ações da Lava Jato e rebate as acusações de que é alvo.

“Daqui a pouco está entrando o Papa Francisco nesse negócio [Lava Jato], porque é todo mundo acusando todo mundo sem provas e com base só no que alguém falou”, disse o ex-presidente, em entrevista a programa de rádio na Bahia.

Também não foram poucas as vezes que Lula e apresentou como um possível presidenciável. Embora as pretensões não tenham sido oficializadas, ele reforça o discurso de que as provocações feitas por adversários políticos fazem com que tenha mais e mais vontade de disputar o cargo. “Acho que meus adversários estão muito nervosos, porque eles me batem todo dia”, disse em entrevista concedida a uma rádio do Piauí. No mesmo programa, o ex-presidente declarou estar pronto para concorrer “se for necessário e o PT precisar”.
Sobrou até mesmo para o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), a quem Lula chama de personagem. Segundo ele, o tucano utiliza uma estratégia velha para ganhar “dois minutos de glória” que o transformem em uma figura antagônica à do ex-presidente. “Ele precisa parar de fazer pirotecnia e governar de verdade”.

Não faltam ainda reclamações ao modo como as investigações da Lava Jato estão sendo conduzidas. A um programa de Salvador, Lula diz que “não é correto parar uma país por causa de uma investigação” e se mostra revoltado com as acusações feitas com base apenas em depoimentos, sem qualquer apresentação de provas, dizendo que vem sendo alvo de ataques há três anos sem que ninguém apresentasse algo realmente de concreto contra ele. “Continuo desafiando qualquer empresário brasileiro a dizer que o Lula pediu R$ 10 para ele ou mesmo em meu nome. O dia que alguém provar um erro meu, eu paro de fazer política”, diz.
“Daqui a pouco está entrando o Papa Francisco nesse negócio [Lava Jato], porque é todo mundo acusando todo mundo sem provas e com base só no que alguém falou”
Lula em entrevista a programa de rádio na Bahia
O procurador da República Deltan Dallagnol também foi alvo de críticas do petista por ter dito, durante uma apresentação em setembro de 2017, que não havia provas, apenas convicções dos crimes cometidos pelo ex-presidente. “Um cidadão desses não está preparado para fazer acusação contra ninguém e nem para participar de um processo. É preciso ser mais sério”. A frase em questão, porém, nunca foi dita por Dallagnol.

Em casa

Em todas as entrevistas, transmitidas em seu perfil no Facebook, Lula aparece sempre muito à vontade. E não apenas pela informalidade, mas pelo próprio tom das conversas. Sem qualquer tipo de confronto ou questionamento que coloque o ex-presidente contra a parede, elas servem mais de “gancho” para que o petista apresente seus pontos de vista sem qualquer tipo de confronto. Em determinado momento, chegam a perguntar da família e da saudade que sente da ex-primeira dama Marisa Letícia, morta em fevereiro.

E essa não é a primeira vez que ele adota essa tática amigável antes do início de uma campanha, principalmente com foco no Nordeste. Em sua campanha para reeleição, por exemplo, ele também participou de uma série de entrevistas em programas da região — em muitos casos, nas mesmas emissoras onde participa desta vez.

 

Guarda Ambiental cumpre demandas da população e vai fiscalizar crimes ambientais na área urbana e rural (Fotos: Paulo Szostak)


Uma ação conjunta entre as Secretarias de Meio Ambiente e de Segurança resultou na volta da Guarda Ambiental. Autoridades se reuniram nesta segunda-feira (24) para consolidar a medida, compromisso de campanha da gestão de Toninho Fenelon. O encontro aconteceu no Parque São José e contou com a presença do próprio prefeito e dos secretários Áriston Ghidin e Adriano Mühlstedt.

O restabelecimento da Guarda, tem por objetivo “uma fiscalização mais efetiva dos crimes ambientais”, afirmou o secretário Áriston Ghidin. Ele reiterou que esta medida é resultado de uma antiga demanda da sociedade e que vai otimizar a aplicação de recursos. “Estamos cumprindo uma solicitação do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Ministério Público e da sociedade civil. Isto é uma obrigação da administração atual que sabe da própria responsabilidade em zelar pelos mil quilômetros quadrados da cidade”, disse Áriston.

A medida, que de acordo com o secretário, “vai promover o controle adequado tanto da área urbana quanto rural” é uma forma de preservar bens importantíssimos para a população são-joseense. “No nosso território há, serra do mar e uma das maiores produções de hortifrutigranjeiros. Isto significa que temos que coibir desmatamento, caça ilegal e parcelamento irregular de solo, por exemplo”, esclareceu. No setor urbano, a maior preocupação dos responsáveis é conter invasões em área de preservação e descarte de resíduos ilegais.

A gestão operacional da Guarda Ambiental, que terá ligação com a Defesa Civil, será feita pela Secretária de Segurança. Adriano Mühlstedt, encarregado da pasta falou sobre suas expectativas com as novas unidades. “Este trabalho conjunto vai gerar muitos benefícios à comunidade, sobretudo poderemos focar esforços na prevenção dos crimes. Um trabalho educativo é muito mais saudável e eficiente para os cidadãos”, afirmou.

O vereadores Abílio Alves, Alex Purkote e Juliano Matins também estiveram presentes no evento.




O núcleo de Francisco Beltrão (Sudoeste paranaense) do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, cumpriu na manhã desta terça-feira, 18 de abril, cinco mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão em cinco cidades: Honório Serpa, Catanduvas, Bom Sucesso do Sul, Pato Branco e Francisco Beltrão.
A ação faz parte da Operação Allage (palavra grega que significa “troca”), que investiga crimes de corrupção, fraude em licitações, falsidade ideológica, associação criminosa e lavagem de dinheiro, entre outros, praticados na administração municipal de Honório Serpa.

Entre os alvos, está o ex-prefeito de Honório Serpa (gestão 2013-2016), além de quatro funcionários ou ex-funcionários da prefeitura da mesma cidade, todos com mandado de prisão decretados. Apenas o prefeito está foragido – os outros quatro réus foram presos na operação.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e escritórios dos investigados, sendo apreendidos documentos, armas e munições. Uma outra pessoa também foi presa em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Todas as Unidades Básicas de Saúde participam e vão aplicar vacinas para a população preconzada pela campanha (Foto: Silvio Ramos/PMSJP)


Começou nesta segunda-feira (17) a campanha de vacinação contra a gripe em todo país. Preconizada pela Prefeitura de São José dos Pinhais Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, a ação vai até dia 26 de maio. A estimativa é de que 90% da população prioritária são-joseense seja imunizada gratuitamente.

As vacinas estão sendo distribuídas em toda a cidade, nas Unidades Básicas de Saúde, no horário normal de atendimento. A novidade, neste ano, é que professores do ensino público e privado terão direito ao benefício. Para isto, basta que preencham a declaração disponibilizada no link do Portal da Prefeitura, e entreguem carimbada pela direção da escola. Os integrantes dos outros grupos contemplados devem comprovar a situação em cada caso específico, conforme a lista a seguir.
  • Crianças de seis meses a menores de cinco anos

Todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina influenza sazonal em 2016, devem receber apenas uma dose em 2017. Também deve ser considerado o esquema de duas doses para as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade que serão vacinadas pela primeira vez. A segunda dose deve ser agendada para 30 dias depois da primeira.
  • Gestantes

Todas as gestantes em qualquer idade gestacional. Para este grupo não haverá exigência quanto à comprovação da situação gestacional. Sendo suficiente para a vacinação que a própria mulher afirme o seu estado de gravidez.
  • Puérperas

Todas as mulheres no período até 45 dias após o parto estão incluídas no grupo alvo de vacinação. Para isso, deverão apresentar documento que comprove a gestação (certidão de nascimento, cartão da gestante ou documento do hospital onde ocorreu o parto).
  • Trabalhador de Saúde

Todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade. Os participantes deverão comprovar sua atividade profissional.
  • Povos indígenas

Toda população indígena, a partir dos seis meses de idade. A programação de rotina é articulada entre o Programa Nacional de Imunizações (PNI) e a Secretaria de Atenção a Saúde Indígena (SESAI).
  • Pessoas com 60 anos ou mais

Devem levar documento com foto.
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas

Independente da idade, a vacinação deste grupo depende de prescrição médica que especifique o motivo da indicação da vacina.
  • Professores dos ensino público e privado

As escolas deverão encaminhar para as Unidades de Saúde de sua abrangência uma relação contendo os nomes de todos os professores ativos ou seja, atuantes em sala de aula. Os educadores devem se dirigir às UBSs com a declaração devidamente preenchida e carimbada pela direção da escola. Professores e ou educadores de CEMEIs também entram nesses grupos.
  • Programas de controle das doenças crônicas do SUS.

Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos que estão cadastrados para receberem a vacina. Caso no local de atendimento onde são atendidos regularmente não tenha um posto de vacinação, devem buscar a prescrição médica na próxima consulta que estiver agendada, visando garantir
esse documento com antecedência, para evitar filas no período da vacinação. Pacientes que são atendidos na rede privada ou conveniada, também devem buscar a prescrição médica com antecedência, junto ao seu médico assistente, devendo apresentá-la nos postos de vacinação durante a realização da campanha de vacinação.

Como se prevenir da Influenza?

Para redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande infectividade, como vírus Influenza, orienta-se que sejam adotadas medidas gerais de prevenção, chamadas de “etiqueta respiratória”, tais como:
  •  Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  •  Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  •  Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  •  Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  •  Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  •  Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  •  Manter os ambientes bem ventilados;
  •  Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  •  Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:
  •  Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas);
  •  Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação;
  •  Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;
  •  Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;
O serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente-se algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou roxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vomito persistente, convulsão. Para mais informações, entre em contato com a Divisão de Epidemiologia da Secretaria de Saúde através do número (41) 3587-6473.
 
 
O projeto de lei n°51/2017 de autoria do vereador Alex Purkote, dispõe sobre o direito à gratuidade para deficientes físicos nos estacionamentos, sejam espaços públicos ou privados (Shopping) em sua 1°hora em toda a cidade. O projeto de lei foi encaminhado a comissão de constituição e justiça (CCJ) para analise técnica e aguarda um parecer para ser votado.

As Leis Federais 10.048 e 10.098, ambas do ano de 2000, regulamentadas pelo Decreto Federal no 5.296/2004, coordenam sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência física ou visual nos estacionamentos de veículos, definindo inclusive o porte de identificação.

As Leis em assunto são federais e apresentam diretrizes para os procedimentos nos municípios, pois cada município é responsável pela implementação, gestão e fiscalização do uso de vagas especiais na sua localidade.

O intuito da lei 57/2017 é promover a inclusão e facilitar a vida dos deficientes físico na cidade de São José dos Pinhais, considerando que a lei federal n°10.741/2003 prevê que 5% das vagas de estacionamento sejam elas públicas ou privadas sejam destinadas aos deficientes físicos e idosos. 

Contudo diversos estacionamentos privados da cidade não cumprem está reserva mínima de 5%. De acordo com o vereador a lei municipal n°57/2017 se aprovada ampliara a fiscalização e garantirá gratuidade na sua primeira hora de uso aos deficientes que estiverem regulamentados no órgão de transito municipal competente.

''Pois o respeito à lei é de suma importância para o bom convívio entre pessoas, quero ressaltar que a vaga de deficiente físico ou visual é diferente da vaga de idoso, é totalmente outro aspecto, e ambos devem ser respeitadas, sendo que cada um deve usar sua vaga destinada, e a lei de minha autoria, garante gratuidade apenas aos deficientes, buscando facilitar o dia a dia dos mesmos.'' Explica o vereador Alex. 


Assessoria de comunicação. 


Receba nossas notícias!